Política de privacidade e cookies

A Oticon Medical vai armazenar cookies no seu computador para ajudar a tornar este site melhor. Para saber mais sobre os cookies, consulte nossa Política de Cookies. Ao usar este site você aceita a utilização dos cookies.
 

Reunião científica explora os avanços mais recentes e as direções futuras em sistemas de implantes auditivos

A reunião científica anual da Oticon Medical cria uma oportunidade única para que médicos, pesquisadores e líderes nas áreas de otologia, otoneurologia e audiologia troquem conhecimentos, ampliem as redes de contato e conheçam os mais recentes avanços em implantes auditivos.

Este ano, mais de 90 profissionais renomados representando 23 países participaram da quarta reunião científica anual da Oticon Medical, realizada na sede da empresa em Copenhague. A conferência durou três dias e teve apresentações, palestras e mesas-redondas da área científica e programas mais específicos voltados para as áreas de audiologia e cirurgia. 

"A Oticon Medical estabeleceu uma meta ambiciosa para o futuro: tornar-se a maior especialista em soluções auditivas implantáveis do mundo", declarou Jes Olsen, Presidente da Oticon Medical.

"Com isso, temos uma responsabilidade não só para com os pacientes, mas também de oferecer suporte aos cirurgiões e audiologistas que são essenciais para alcançar resultados duradouros para os pacientes.

Através de nossa reunião científica anual e outros fóruns profissionais, temos como objetivo estimular o compartilhamento de conhecimentos que permitirão aos médicos adquirir novas competências, habilidades e bases teóricas com o potencial de aumentar a aceitação e satisfação dos pacientes, agora e no futuro".

Na sessão de abertura, os participantes foram apresentados ao sistema Neuro, o primeiro sistema de implante coclear da Oticon Medical. O novo sistema de IC é composto pelo ultracompacto implante Neuro Zti, uma plataforma tecnológica inovadora e resistente ao futuro que proporciona os menores impactos cirúrgicos do setor, e pelo processador de som Neuro One, construído sobre a poderosa plataforma de processamento Inium da Oticon. O Prof. Christophe Vincent, chefe do Departamento de Otorrinolaringologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Universitário Lille, na França, mostrou o procedimento cirúrgico e medidas intraoperatórias e compartilhou as primeiras impressões cirúrgicas.

O Dr. Robert Stokroos, da equipe Zuid Oost Nederland de Implante Coclear/Auditivo de Tronco Cerebral, compartilhou os resultados do primeiro ensaio clínico randomizado e controlado da Cirurgia Minimamente Invasiva Ponto (MIPS). A nova técnica é uma sofisticação da cirurgia auditiva de condução óssea para o uso do Sistema Ponto. Segundo o Dr. Stokroos, o ensaio demonstrou que a nova técnica MIPS reduz as complicações pós-operatórias e oferece um melhor resultado estético em relação às técnicas anteriores. Sem necessidade de suturas, e, portanto, sem cicatrizes de incisão, a técnica MIPS de um estágio aprimorou os tempos cirúrgicos.

O Dr. Bo Håkansson, professor da Universidade Técnica Chalmers, em Gotemburgo, na Suécia, apresentou informações atualizadas sobre o estudo clínico em andamento do implante de condução óssea BCI, um transdutor miniaturizado implantável que utiliza uma superfície plana fixada ao osso temporal.

A Dra. Ena Nielsen, especialista em aprendizagem do Instituto Ida, discutiu os sucessos, lacunas e desafios na reabilitação IC em relação às crianças e suas famílias durante a jornada do implante coclear. Através de vídeos etnográficos, a Dra. Nielsen ilustrou os principais pontos de contato entre o paciente e o profissional, os aspectos que funcionam bem no tratamento atual e os possíveis desafios e lacunas de importância crítica.

Demonstrações práticas da técnica cirúrgica MIPS e da inserção do implante coclear com o Neuro Zti da Oticon Medical completaram o dia dos cirurgiões.

A sessão audiológica abordou os avanços em condução óssea e implantes cocleares do ponto de vista do audiologista.

As implicações das soluções de condução óssea de estimulação direta e estimulação cutânea na inteligibilidade de fala, qualidade de som e audibilidade foram discutidas pelo MSc. Darren Whelan, do Hospital South Tees, NHS Foundation Trust. O estudo comparou o mesmo aparelho com dois tipos de acoplamentos – adaptação na soft band e diretamente através do abutment – nos quais foram observadas diferenças significativas em todos os parâmetros.

O Dr. Ad Snik, do Instituto Donders para o Cérebro, Cognição e Comportamento, do Centro Médico da Universidade Radboud, na Holanda, explorou os fatores que têm impacto na escolha do melhor tipo de intervenção para pacientes com perda auditiva condutiva ou mista, incluindo tipo de perda auditiva, progressão, condição médica e anatômica e preferências do paciente.

A Dra. Kari Morgenstein, do Ear Institute da Universidade de Miami, especialista em audiologia e membro da Academia Americana de Audiologia, falou sobre o tratamento atual de crianças com surdez unilateral (SSD) e apresentou os protocolos usados na clínica pediátrica de surdez unilateral no Ear Institute da Universidade de Miami. A Dra. Morgenstein observou que apesar de fortes evidências que demonstram o impacto negativo da perda auditiva unilateral no desenvolvimento da fala e da linguagem, a intervenção é muitas vezes adiada ou esquecida em crianças com perda auditiva unilateral.
Resultados preliminares de um estudo em andamento sobre "Terapia Auditiva-Verbal" foram apresentados pelo mestre Lone Percy-Smith, do Rigshospitalet, da Universidade de Copenhague. A palestra forneceu informações sobre a reabilitação de crianças com implantes cocleares, soluções auditivas de condução óssea e aparelhos auditivos, além de apresentar a abordagem auditiva-verbal.

Na palestra sobre acompanhamento personalizado em longo prazo de pacientes com implantes cocleares usando assistência remota, a Dra. Helen Cullington, da Universidade de Southampton, no Reino Unido, descreveu um acompanhamento em longo prazo para pacientes com implantes cocleares que oferece a possibilidade de monitorização e o ajuste de maneira individual e remota dos aparelhos, além de um pacote de intervenção personalizado pela internet ou smartphone para testar a própria audição em casa.

Nas mesas-redondas, os participantes compartilharam opiniões, experiências, ideias e conhecimentos sobre implantes cocleares, cirurgias de condução óssea e audiologia. Uma grande variedade de temas pertinentes foram abordados, incluindo a escolha e a ampliação das indicações para implantes cocleares, preservação da audição, sistemas auditivos transcutâneos de condução óssea, design dos implantes e abutments e resultados cirúrgicos e audiológicos em sistemas auditivos de condução óssea.

O Dr. Ricardo Bento, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, Brasil, discutiu os avanços recentes nas tecnologias de implante coclear focadas na preservação da audição residual e estimulação eletroacústica (EAS). O Dr. Bento observou que a técnica cirúrgica, a localização, as forças de inserção e o design do arranjo de eletrodos são os fatores mais importantes na preservação da audição residual.

O Dr. Ravi Sockalingam, Diretor de Pesquisas Clínicas e Relações Profissionais da Oticon Medical, explicou que o nosso objetivo é oferecer fóruns profissionais em que as observações e os dados mais recentes da área clínica sejam compartilhados entre os pesquisadores, os pensadores de vanguarda e, acima de tudo, os médicos que levarão esses novos benefícios e opções animadoras para os pacientes.

Oticon Medical
Porque o som é importante